LULA 6 X 1 PEQUENOS EMPRESÁRIOS

 

Desde 2003, há visível  hostilidade tributária contra o pequeno empreendedor – deduz-se que o objetivo de Lula é extinguir a classe média no Brasil! 

Júlio César Zanluca - 14.05.2006

Não é fácil a lida dos pequenos empresários no Brasil. Desde 2003, ano em que Lula foi empossado, já sofreram 6 aumentos ou tentativas de aumentos de tributos por parte do governo federal. É uma goleada de desafetos e punições à classe média empreendedora neste país. 

A única vez que os empresários conseguiram um tento foi no memorável dia 31 de março de 2005, quando a MP 232, que aumentava substancialmente a tributação sobre as empresas de serviços, foi sepultada, após intensos protestos e manifestações em todo o país. 

Enquanto isso, os bancos, desde que Lula assumiu o poder, não tiveram nenhum aumento de tributação sobre suas atividades! 

A escalada de violências contra as pequenas empresas pode ser resumida em 6 investidas que estas sofreram na área tributária:

  1. A Lei 10.684/2003 aumentou a alíquota do Simples em 50% para as empresas que tivessem mais de um terço da receita proveniente da prestação de serviços, a partir de 01.01.2004.
  2. A mesma Lei ampliou a base de cálculo da CSLL, vigente deste setembro de 2003, quando passou de 12% para 32%.
  3. Aumento da alíquota da COFINS, via sistema de não cumulatividade, de 3% para 7,6%, através das Lei 10.833/2003.
  4. Instituição do PIS e COFINS/importação, inclusive de serviços, pela Lei 10.865/2004, a partir de 01.05.2004.
  5. A MP 232, na virada de 2004 para 2005, aumentava substancialmente a tributação sobre os prestadores de serviços. Felizmente, houve a união dos pequenos empresários, e a MP foi derrubada no Congresso.
  6. Na virada de 2005 para 2006, mais uma surpresa: a MP 275 aumenta violentamente as alíquotas do Simples Federal, punindo o empresário bem-sucedido que investe em seu negócio e expande seu faturamento!

A avassaladora imposição fiscal registra um ódio do atual governo federal contra a pequena iniciativa privada. O que quer Lula? Será que ele quer acabar com a classe média, que representa a maioria dos pequenos empreendedores no Brasil, e deixar o Brasil com 2 classes sociais apenas – os “ricaços” (representados pelos meta-capitalistas donos de bancos nacionais) e o “povão”, o grande público cada vez mais dependente dos sistemas de “esmolões” e “salário-mínimo”? 

Em resumo: hoje, o governo federal é hostil aos pequenos empreendimentos, mas extremamente generoso com os bancos – estes, além de não terem qualquer aumento de tributação desde 2003, ainda são beneficiados com os juros mais altos do planeta. 

Só não enxerga quem não quer!

Mensagem ao leitor: que tal reclamar para os deputados ou senadores, pedindo que eles votem contra qualquer  aumento de impostos?

Para reclamar aos Deputados: acesse http://www.camara.gov.br/internet/portalrelacionamento/defaultdeputados.asp e preencha o formulário com assunto "reclamar".

Para reclamar aos Senadores: acesse http://www.senado.gov.br/sf/senado/centralderelacionamento/formulario/form.asp e preencha como "solicitação".

MODELO DE RECLAMAÇÃO:

Reclamo, como cidadão e contribuinte, dos sucessivos aumentos de tributos impostos às pequenas empresas. Neste ano, as alíquotas do Simples Federal subiram violentamente com a MP 275. Esta majoração irá provocar aumento dos preços - punindo o trabalhador mais uma vez. Solicito que votem CONTRA qualquer aumento. Pela justiça fiscal e pelo país!


Tributação | Planejamento Tributário | TributosLegislação | Publicações Fiscais | Guia FiscalBoletim Fiscal | 100 Ideias | Boletim Contábil | Boletim Trabalhista | IRF | RIR RIPIRPS | ICMS | IRPJ | IRPF | IPI | ISS | Simples Nacional |  CooperativasModelos de Contratos | ContenciosoJurisprudênciaEconomia Tributária | ArtigosTorne-se ParceiroContabilidade | Guia Trabalhista | Normas Legais | Publicações Jurídicas